terça-feira, 8 de julho de 2014

Campeonato do Mundo - Brasil 1 x 7 Alemanha (Meias Finais)


Marcha no Marcador
11' - 0x1 (Thomas Müller)
23' - 0x2 (Miroslav Klose)
24' - 0x3 (Toni Kroos)
26' - 0x4 (Toni Kroos)
29' - 0x5 (Sami Khedira)
69' - 0x6 (André Schürrle)
79' - 0x7 (André Schürrle)
90' - 1x7 (Oscar)

1ª Parte
O Brasil entrou em campo com dois aspectos em mente, pressionar alto a equipa da Alemanha para não os deixar controlar o jogo e procurar os extremos nas costas da defesa adversária, muitas vezes com lançamentos de Dante ou David Luiz que era quando a defesa da Alemanha estava mais subida. Com a Alemanha a jogar em bloco alto, muito compacto e a atacar apoiado, acabou por ser um início de jogo muito disputado. O primeiro golo nasceu de um pontapé de canto (falha defensiva). O Brasil manteve a sua estratégia para conseguir o golo mas pareceram acusar muito o momento pois esta pressão foi feita muitas vezes mais com o coração que com a cabeça e muito facilmente a equipa se desequilibrava com alguns jogadores a pressionarem sozinhos e a serem facilmente ultrapassados. A Alemanha conseguiu trocar bem a bola, procurando muito bem o espaço vazio e foram sempre muito incisivos no ataque. Uma intercepção falhada no corredor central acabou por originar o segundo golo e a partir daí assistiu-se a um total desmoronamento da equipa do Brasil com os setores completamente partidos e as falhas a sucederem-se com a Alemanha a marcar 4 golos em 6 minutos e o jogo a não ter mais história até ao intervalo.

2ª Parte
Scolari faz duas substituições ao intervalo, colocando Ramires e Paulinho em campo, com o primeiro a jogar como extremo direito na teoria mas na prática foi mais um médio centro. Este posicionamento de Ramires acabou por fazer sentido uma vez que Höwedes pouco subia no terreno e o corredor central da Alemanha era muito forte. Joachim Löw, depois de colocar Mertesacket ao intervalo, faz mais uma substituição habitual ao colocar Shcürrle por Klose, dando mais velocidade ao ataque na reta final onde se esperava mais espaço em profundidade para a Alemanha atacar. Cerca de 10' depois é o próprio Schürrle que faz o sexto golo da sua equipa. Já com Fred a ser assobiado por todo o estádio, Scolari retira-o de campo e coloca Willian, deixando o Brasil a jogar sem um avançado de referência. O Brasil não alterava a sua estratégia e foram precisos apenas mais 10' para Schürrle bisar. Num jogo absolutamente desastroso para o Brasil, com vários erros defensivos e uma eficácia tremenda da Alemanha, a quem tudo correu bem (até Neuer brilhou a certa altura), valeu à equipa da casa o golo de honra de Oscar aos 90', onde a linha defensiva falhou e deixou Oscar numa situação de 1x1 com Boateng, onde já pareceu haver alguma displicência da Alemanha na forma como sofreu o golo.

Substituições
Int - Entram Paulinho e Ramires para os lugares de Fernandinho e Hulk. Paulinha fica a médio centro e Ramires a extremo direito com Bernard a extremo esquerdo.
Int - Entra Per Mertesacker para o lugar de Mats Hummels. Troca direta.
58' - Entra André Schürrle para o lugar de Miroslav Klose. Müller passa para ponta de lança e Schürrle fica a extremo direito.
70' - Entra Willian para o lugar de Fred. Willian fica na posição dez e Oscar passa para ponta de lança.
76' - Entra Julian Draxler para o lugar de Sami Khedira. Schweinsteiger desce para médio defensivo, Özil passa para médio centro e Draxler fica como extremo direito com Shcürrle a passar para o lado esquerdo.


Árbitro: Marco Rodríguez (México)

Cartão Amarelo: Dante (68').

Assistência: 58.141 (Estádio Mineirão)

Clima: Céu limpo (22ºC)

Sem comentários:

Enviar um comentário